Menu Principal
Usuários Online

Que mundo é esse?!

 

mas que mundo é esse“Mas meu Deus!!!” Que mundo é esse?!

Estão tentando fazer-me acreditar que liberdade de expressão é fazer o que se quer, falar o que se deseja, na hora em que se almeja… e doa a quem doer!     E se eu discordo, tentam desacreditar-me, acusando-me, no mínimo, de preconceituoso e incapaz de apreciar e respeitar a verdadeira arte! Estão tentando fazer-me crer que a maioria pensa assim, e quem não pensa assim, é porque não sabe pensar!

Querem que eu acredite que não existe masculino e feminino, biologicamente falando, e querem provar isso com “n” pesquisas, fingindo que não existem outras mil “ns” pesquisas provando o contrário! Se eu concordo, sou aberto, evoluído, compreensivo e atualizado. Mas se discordo??!! Misericórdia! Sou ultrapassado, retrógrado, fanático, preconceituoso, homofóbico, transfóbico, e outros “fóbicos” mais. E, que fique claro, não estou falando aqui de condição sexual e suas vertentes, o que daria muito mais pano pra manga, mas apenas da condição biológica.

Diante de tanta corrupção, querem fazer-me crer que isso é normal e que todo mundo rouba, tendo oportunidade, e que não fazer isso é burrice, pois esse é o jeitinho brasileiro! E, olha que estou quase me convencendo que pode ser algo que a maioria faça na política, mas nem por isso se torna algo aceitável, legítimo ou louvável, certo? Nem constitucional, concorda? Ou não?! Se eu achar condenável essa corrupção toda estarei sendo precipitado, ou se julgar aquela arte desrespeitosa, estarei sendo preconceituoso? Talvez objetivo demais num mundo subjetivista? Preciso do STJ para dizer o que é certo ou errado, num mundo em que o bom senso está à venda para quem paga mais?

Estão tentando fazer-me pensar que o mundo é assim mesmo e eu que me converta e aceite! Que é o progresso da ciência e da inteligência. A vitória do conhecimento sobre a religião. Mas espera aí?! Bom senso, moral, lógica, nada disso depende exclusivamente de uma visão religiosa, seja ela qual for. Qualquer convivência social está fundamentada em padrões básicos de convívio, que incluem direitos e deveres.

Me poupem! Existe uma imensa maioria de pessoas que não aceita mais qualquer discurso massificador, e que não cai nas armadilhas da vitimização de grupos e pessoas. Existe uma juventude que pensa diferente! E não pensa apenas intelectualmente! Até mesmo a ciência (séria e imparcial!) já compreendeu que o ser humano possui –, além da inteligência intelectual e emocional –, uma inteligência espiritual, que dá sentido à sua vida. Pensar de forma integral ajuda a viver de forma social, e compreender o outro de forma fraternal. Na verdade, não é preciso entender muito de gente, ou de psicologia, para concluir que quem precisa agredir para se manifestar, na verdade não está bem resolvido de fato. Quem está bem, vive com liberdade e pronto! Os direitos e deveres devem ser protegidos e respeitados, é claro! As pessoas em suas dificuldades em qualquer situação devem ser acolhidas e amparadas, sem dúvida, mas TODAS elas…, e em qualquer situação.

Sei que ainda haverá muitos questionamentos e argumentações contra e a favor cada assunto citado acima, mas uma coisa é certa: ainda existe o certo e o errado, algumas coisas realmente dependem do ponto de vista, mas existem sim verdades absolutas. Isso não é convenção social, é coerência; não é crendice, é fé; não é ingenuidade, é profundidade!

 

 

 

 

 

 

 

Pe. Reginaldo Carreira
Texto publicado na revista FAMÍLIA CRISTÃ
em Novembro de 2017

Nossa página no Facebook