Menu Principal
Usuários Online

Saudade…!

 

dia-de-finadosTem dia que bate uma saudade…

Saudade de quem está bem longe…, saudade de nossa infância, das brincadeiras de criança…, do colo da mãe…, saudades de momentos especiais, saudades do silêncio, saudades de Deus (como narram alguns santos)…, saudade de quem se foi prá sempre desta vida…, e às vezes, saudades até de nós mesmos… Na verdade, ter saudade é uma forma de manter a pessoa ou o acontecimento vivo e presente, de alguma maneira…

Sentir saudade, portanto, é positivo. De certo modo, faz com que a ausência se torne presença, a distância se encurte um pouquinho… Mas às vezes chega a doer… e como dói!

Especialmente quando se trata de sentir saudade de alguém que não veremos mais nesta vida… Por mais que tenhamos fé, nossa percepção humana não se satisfaz apenas com a idéia ou a lembrança de alguém. Somos seres acostumados a priorizar os sentidos: tato, olfato, paladar, visão, audição. Não é uma questão de materialismo, mas de materialidade, isto é, não é apego mesquinho à matéria: é amor por aquela pessoa completa, inteira, total…

Creio que é por isso que dói – e não estou falando aqui, de uma “angustiazinha” interior…; dói “fisicamente”, porque marca a despedida de alguém que já não poderemos tocar…

Ô, dor doída…!!! Parece que não vai passar nunca; e o pior é que essa dor às vezes vem tão cedo… Corremos o risco de ficar na dor, se não tivermos um olhar diferente para a morte, e esse olhar é o olhar de quem tem fé, convicta e provada, em Jesus e na vida eterna que Ele conquistou para nós!

Temos até um dia especial para lembrarmos nossos entes queridos no mês de novembro, e orarmos por eles, e agradecermos por eles, e continuarmos a viver nosso processo de luto, de entrega, de esperança e de fé. Aos poucos a tristeza e a dor, cedem lugar para uma serena saudade e uma sincera esperança de reencontro no céu, nosso lugar primeiro! E o tempo vai nos ensinando, a cada perda e a cada vitória, a finitude e a brevidade da vida, e consequentemente, o cuidado que temos de ter em viver bem nosso hoje, em amar sem reservas, em sermos carinhosos hoje, em perdoarmos hoje, em sermos santos hoje, em nos convertermos hoje… Por isso o papa Bento XVI disse aos jovens em sua visita ao Brasil: “Vocês, jovens cristãos, não são o futuro da Igreja: vocês são o presente da Igreja!”

É… a saudade, às vezes, traz consigo a dor, mas a dor traz escondida em si, a graça… aquela graça oculta na Cruz! E após a dor e a cruz existe vitória, após a morte, ressurreição! E, depois de um tempo, a saudade vai voltar, mas aí ela muda de “companheira”: ela nos traz a Esperança, que é a mensageira do amor…

E o amor…: esse permanece para a vida eterna, e não passará jamais! (1Cor 13)

 

padre_reginaldo de oliveira carreira

 

 

 

 

 

 

Pe. Reginaldo Carreira
Publicado em Revista Família Cristã – 2008

Nossa página no Facebook