Menu Principal

Usuários Online

Tribunal Interdiocesano de Ribeirão Preto

 

A Província Eclesiástica de Ribeirão Preto, em sua sub-região Ribeirão Preto 1, formada pelas dioceses de Franca, Jaboticabal, São João da Boa Vista e Arquidiocese de Ribeirão Preto, passa a contar com um Tribunal Eclesiástico Interdiocesano. A criação do Tribunal tem a aprovação e autorização da Santa Sé (Vaticano), e em sua abrangência serão atendidos 76 municípios e 222 paróquias. Trata-se de um momento histórico vivido pelas dioceses com o objetivo de prestar um serviço destinado à paz e a justiça na Igreja, e a salvaguarda da verdade e do bem de todos. O lema do Tribunal é “Justiça e Caridade”.
O Tribunal Interdiocesano foi instalado na sexta-feira, 25 de março, festa da Anunciação do Senhor, às 10 horas, na Rua Tibiriçá, 899, Centro, Ribeirão Preto (SP). Estiveram presentes: o arcebispo de Ribeirão Preto, D. Joviano de Lima Júnior, sss; e os bispos D. Antônio Fernando Brochini, cmf, de Jaboticabal; D. Pedro Luis Stringhini, de Franca; D. Davi Dias Pimentel, de São João da Boa Vista; D. Edmilson Amador Caetano, de Barretos; D. José Geraldo Oliveira Valle, Vigário Geral da Arquidiocese de Ribeirão Preto e bispo emérito de Guaxupe (MG); além de representantes da Comunidade Missionária Providência Santíssima, padres e fiéis das dioceses da região.
Para o arcebispo D. Joviano “o Tribunal tem o objetivo de fazer reinar a justiça, como afirma São Paulo ‘a caridade está para além da lei e do conhecimento, a salvação está no amor’. Nossa intenção é que todos possam encontrar aqui a presença de Cristo, o Mestre da Justiça e da caridade”, afirmou o arcebispo.
O Tribunal Interdiocesano contará com uma equipe para o desenvolvimento dos trabalhos, formada por um Colégio de Juízes: padre Antônio Carlos Santana, Vigário Judicial; padre José Edmilson Santos e padre Antônio de Pádua Dias; tendo como Defensor de Vínculo e Promotor de Justiça, o padre José Sidney Gouveia de Lima; e como Notário, o padre Mário Reis da Silveira. O bispo de Jaboticabal, dom Antônio Fernando Brochini, atuará como o Moderador do Tribunal.
Entre as funções do Tribunal estão as orientações e exames dos processos de nulidade matrimonial, que anteriormente eram encaminhados para o Tribunal Eclesiástico da Arquidiocese de São Paulo, e a partir desta data passam a ser examinados e decididos em Ribeirão Preto.

Fonte: Boletim Diário da CNBB, 25 de março de 2011.

P.S.: O Tribunal Eclesiástico Interdiocesano de Ribeirão Preto iniciou o seu funcionamento no dia 2 de maio de 2011.

 

Atualizado em 21/12/2015

Nossa página no Facebook