Viver a Fé em tempos de internet

A tecnologia está presente no quotidiano de todos nós, e os avanços tecnológicos caminham a passos largos e, mesmo que nós quiséssemos, não seria possível fugir dessa realidade. A utilização da internet se tornou algo tão comum e necessário que tem abrangido todos os âmbitos da nossa vida, afetando drasticamente nossas relações, sendo as redes sociais virtuais o lugar onde “convivemos” a maior parte do dia. Em tais redes recebemos e transmitimos ideias, sentimentos, valores e reflexões. Vivemos o que postamos e convivemos quando postamos.
Os meios tecnológicos podem ser também lugares eficazes para se viver o que a fé cristã nos ensina e transmitir a fé a um público infinitamente maior que o que encontramos na convivência concreta do espaço físico. Aproveitar tais oportunidades é um dever de todo cristão. Investir no aperfeiçoamento das técnicas necessárias para se produzir boas postagens e trabalhar no aprofundamento da fé para se realizar comentários realmente evangelizadores deve ser o projeto dos discípulos de Jesus no espaço virtual.
Mas um cuidado é essencial: aprender a ser verdadeiro discípulo de Jesus!
Não temos visto esse cuidado em todas as postagens que os fiéis católicos têm compartilhado nas redes sociais virtuais. Tal descuido pode gerar um contratestemunho triste da parte daqueles que se comprometeram em anunciar a Boa Notícia salvadora de Cristo.
A regra básica para ser discípulo autêntico de Jesus está posta por ele mesmo nos Evangelhos: “Se vocês tiverem amor uns para com os outros, todos reconhecerão que vocês são meus discípulos.” (João 13,35) É necessário sempre recordar essa regra quando compartilharmos qualquer coisa na internet, de modo especial quando comentarmos algo nas redes sociais. Se faltar o amor e respeito para com a pessoa humana que receberá a resposta ou que lerá nosso comentário, trairemos a proposta de falarmos como discípulos de Jesus e nossa contribuição nas redes sociais não será contribuição para a realização do Reino de Deus querido por Jesus.
Respeito amoroso por todas as pessoas, aprendendo com o jeito como Jesus lidava com os fatos de seu tempo é o que precisa nos guiar. Porque em tudo o que nos propusermos a fazer, a vivência da fé deverá nos acompanhar. Cada palavra que um cristão disseminar pelos meios virtuais deverá sempre ser Palavra de Salvação, sentindo-se Igreja, continuadora da missão salvadora de Cristo no mundo, sem medo de amar até o fim, como o Mestre Jesus.

Pe. Carlos Eduardo Alves
Vigário Forâneo da Forania Imaculada Conceição