O mundo é dos fortes!

“O mundo é dos fortes!” – se diz por aí! E se você procurar aprofundar este assunto, conhecerá uma infinidade de desdobramentos e pensamentos a partir desta frase, tanto para justifica-la e confirma-la, quanto para negá-la ou compreendê-la por outro prisma. Também a Palavra de Deus nos ensina que somos fortes em Deus (1Jo 2,14b), e vencemos o mundo! Nossa oração e busca das coisas no âmbito da fé, acontecem justamente para nos “fortalecer” (Ef 6,10) O cuidado que se deve tomar é compreender de que tipo de força estamos falando! Num mundo cada vez mais de extremos corre-se o risco de confundir força com violência, persistência com inconveniência, firmeza com grosseria. E, neste panorama, a força é um perigo e não um bem. Passa a ser justificada a violência doméstica para manter a disciplina ou a autoridade, passa a ser habitual a agressão verbal para se sentir com a razão, passa a ser comum um empurrão intencional no metrô para conseguir um lugar, porque “o mundo é dos fortes” e dos espertos…, se torna corriqueiro um xingamento no trânsito, ou um ataque pelas redes sociais, porque quem não bate, apanha! Numa batalha política ou numa luta por seguidores, passa a valer tudo, e até mesmo a religião pode entrar nesta onda. Muitas vezes causa mais adeptos o orador que grita do que o que fala… (e não estou me referindo aqui ao quesito empenho e empolgação…!). Cá entre nós, no campo da espiritualidade e da vida de Igreja, o Papa Francisco já nos ajudou a compreender que a Igreja não cresce pela força do proselitismo (o que englobaria a tentativa de adeptos à força por meio de persistência amedrontadora), mas sim por atração, causada pelo testemunho alegre do anúncio de Cristo Ressuscitado. (25/04/14 – Papa Francisco).
Nesse vale tudo que a má compreensão do que é ser forte pode causar, precisamos deixar que a Palavra de Deus nos ilumine caminhos e atitudes para sermos fortes na fé, e fortes no mundo, dando testemunho cristão do que é força de fato e transformando o mundo por nosso testemunho, de maneira que o mundo seja um lugar de força e que gere força para toda a humanidade, mas do jeito certo! “Nós pregamos Cristo crucificado, escândalo para os judeus e loucura para os pagãos, mas, para os eleitos, força de Deus e sabedoria de Deus. Pois a loucura de Deus é mais sábia do que os homens, e a fraqueza de Deus é mais forte do que os homens.” (1Cor 1,22-25) Nossa força tem origem em Deus, e precisa estar fundamentada no que Ele nos orienta. E Ele nos propõe, pela sua Palavra, a entender que o forte é aquele que suporta a fraqueza dos irmãos, que perdoa, pacifica, age com calma. Forte é aquele que não cede a tentação da violência, de pagar o mal com o mal, de agir de forma injusta, de apossar-se do que não é seu: “Aban¬donem a violência e a opressão e façam o que é justo e direito. Parem de apossar-se do que é do meu povo (Ez 28,16). É Jesus quem nos ensina que o forte é aquele que age com humildade e amor, pois entende que somos todos irmãos (Mt 23, 8). E é exatamente essa compreensão de comunidade universal que a Campanha da Fraternidade 2018 quer nos iluminar, com o tema: Fraternidade e superação da violência. Essa violência só será superada promovendo-se uma cultura de paz, de empatia, de justiça e de amor.
Podemos construir fraternidade, tendo consciência de que somos todos irmãos e de que o mundo só é dos fortes, se todos formos de fato fortalecidos juntos! Não somos adversários onde os fortes têm que vencer os fracos, mas somos irmãos, onde os fortes, se realmente o são, sabem fortalecer os fracos!

Pe. Reginaldo de Oliveira Carreira
Paróquia Santa Rita de Cássia