Catedral, 2010, Foto: Pe. Claudemir Canela

Catedral São João Batista completa 180 anos

Acervo Histórico – Catedral em 1930

A Paróquia São João Batista foi criada em 1838, e teve como primeiro vigário, Monsenhor João José Vieira Ramalho, tido como fundador da localidade. Desde sua criação, com sua primeira Capela, diversas transformações ocorreram para se chegar à atual configuração. A Igreja Matriz, construída em 1851 de pau a pique e taipa, foi reconstruída em tijolos em 1888. Na passagem dos imperadores por São João da Boa Vista, durante a viagem de inauguração do Ramal Férreo Caldas, Dom Pedro I e Dona Tereza Christina ofertaram boa quantia para início do novo templo.

Acervo Histórico – Catedral em 1965

De 1912 a 1944, a Igreja Matriz recebeu várias reformas e acréscimos, enriquecida com vitrais da Casa Conrado, altares de mármores de vários escultores, tendo como expoente maior Fernando Furlanetto, estuques artísticos, imaginárias e pinturas decorativas. De estilo neorrenascentista germânico a Igreja foi revestida de roupagem neogótica.
Com a criação da Diocese São João do Brasil (1960), a Matriz foi elevada à Igreja Catedral São João Batista, sendo pároco Monsenhor Antonio Davi. A chegada do primeiro bispo, Dom David Picão, marcou, historicamente a vida desta paróquia.
Em 1986, por diversos aspectos de ruínas estruturais do edifício, obras de reforma geral foram iniciadas. A pedido especial do então bispo diocesano, Dom Tomás Vaquero, intervenções foram feitas nos altares laterais, no Altar Mor, reestruturação da torre e a construção da cripta. Foi neste período que, com significativo número de peças sacras em desuso, deu-se origem ao acervo do Museu de Arte Sacra.
Com a chegada de Monsenhor Denizar Coelho (1991), dinamizou-se os trabalhos e com incansável empenho do pároco e da comunidade a Igreja ficou pronta para a nova Sagração em 1995, por Dom Dadeus Grings, intensificando, assim, as celebrações dos Sacramentos, animando pastoralmente toda a comunidade paroquial.

Por ocasião do Jubileu de Ouro da Diocese, Monsenhor Denizar propõe aos paroquianos o desafio do acabamento artístico interno, delegando o gerenciamento a mim, então vigário paroquial, Pe. Claudemir Aparecido Canela. Em 2005, deu-se início as pinturas parietais, trabalho este, executado durante cinco anos. Para complementar a decoração interna, convidamos renomados artistas locais para a pintura de painéis e encomendamos belíssimos Lustres de Cristal, exclusivamente projetados para a Catedral.
Por sua peculiar beleza artística este templo foi reconhecido como Monumento Histórico e Arquitetônico do Estado de São Paulo e também de São João da Boa Vista, tornando-se referência primordial para a história da cidade e da Diocese.
Hoje, como pároco da Catedral, Igreja em que fui ordenado presbítero pela imposição das mãos de Dom David Dias Pimentel, celebrando 180 anos da criação desta paróquia, alegremente assisto e percebo que a Catedral Diocesana tornou-se, novamente, o Sagrado Espaço para importantes Celebrações Litúrgicas, acolhendo o clero, o povo de Deus desta Igreja Particular, e bispos de outras dioceses por ocasiões especiais. Minha gratidão aos padres que ajudaram a construir a Igreja de Cristo aqui edificada. Sou grato pela confiança do nosso bispo diocesano Dom Antonio Emidio Vilar.
Que nosso glorioso padroeiro São João Batista, celebrado neste dia (24 de Junho), modelo de virtude e santidade, homem de penitência, pregador intrépido e corajoso, simples e humilde, por nós interceda a Deus para que continue abençoando a Catedral, a Cidade e a Diocese de São João da Boa Vista.

 

Padre Claudemir Aparecido Canela
Pároco da Catedral São João Batista / Administrador do Museu de Arte Sacra