Mensagem em virtude ao Dia do Catequista 2018

Celebração do Dia do Catequista e Vocação dos Leigos(as),
26 de agosto de 2018, 21º Domingo do Tempo Comum

Arrastar as cadeiras, abrir em ciranda, pendurar crepons nas paredes, cantar e dançar, pular e rolar no chão, rezar e ensinar são algumas ações que definem o catequista. Uma mistura de genialidade com criatividade impulsionada pela fé que faz acontecer em muitos casos o milagre. O catequista é uma pessoa normal, com família, casa, trabalho e muitas vezes com inúmeras dificuldades. Alguém não diplomado em catequese, muito menos professor da área, mas um cristão que carrega consigo uma bagagem real e concreta de experiência da pessoa de Jesus Cristo.

Experiência esta que os(as) anima e renova em sua missão evangelizadora. Assim, amados catequistas nós os(as) vemos: uma força criativa e cativante eclodindo a cada instante em prol ao Reino. Vasos de barro que carregam um grande tesouro (cf. 2Cor 4,7) que cintila, em cada lugar que frequentam, os lampejos da fé e da esperança: pessoas não de aparência, mas de trabalho que habilidosamente conseguem estar em quase todas as atividades da comunidade. Pessoas confiadas para a missão de formar para Igreja e para a sociedade cristãos e cristãs sal da terra e luz do mundo (cf. Mt 5, 13-14). Celebrar o dia do catequista é celebrar a própria história de amor que Deus fez e faz com cada um(a) de vocês. Sabemos que não são fáceis suas rotinas; sabemos que muitas vezes driblam os horários para estarem pontualmente em cada encontro catequético. Sabemos ainda que em muitos momentos deixam suas próprias vontades para catequizar. E mais, assumem como se fossem suas as dores e angústias de seus catequizandos, sejam elas pessoais ou familiares: suportam em silêncio e com delicadeza as reclamações e os descontentamentos de alguns pais. Desse modo, até pensamos que Deus não escolheu homens e mulheres, mas “anjos” que fazem tudo de forma simples e brilhante. Queridos catequistas, vocês são a força renovadora de nossas comunidades. Seu ministério assumido com amor faz com que vocês enxerguem mais longe; talvez até lugares que os olhos humanos não veem, isto é, o coração. Vocês são capazes de ouvir ruídos imperceptíveis aos ouvidos humanos e sentir de forma categórica sentimentos que muitos não percebem. A vocês nossa gratidão elevada em prece a Deus pela vocação assumida. Também, nossas felicitações pelo seu dia e a renovada certeza de que podem contar sempre conosco.

Parabéns catequistas! Deus os(as)abençoe!

 

São os votos de Pe. Ricardo Alexandre Camargo da Silva
Assessor Diocesano da Catequese e Equipe