É Natal!

É Natal! A Luz de Deus brilhou para nós! Deus nos deu o maior dos presentes: o seu Filho e nosso irmão. Nasceu-nos um Menino, um Rei Menino. Seu Reino é de Paz, Justiça e felicidade para sempre. (Is 9,1-6) Ele nos traz a Salvação de Deus que nos ensina a renunciar às ilusões do mundo e a acolher seus ensinamentos. (Ts 2,11-14) E o que Ele nos ensina? A simplicidade! Ele nasce na pequena Belém, em uma gruta, em um cocho. É uma criança simples e frágil, envolta em panos: precisa de cuidados e carinho. (Lc 2,1-14)

Vão a Ele os Pastores, gente humilde e sofrida. Eles recebem com alegria a boa notícia do Reino prometido que os anjos lhes anunciam.

No menino de Belém se vê e se toca o amor de Deus. No presépio, Deus revela que a salvação não se impõe pela força e poder, mas é simples e frágil, cheio de ternura e até dependente como um bebê necessitado de cuidados.

A presença de Jesus no mundo é boa notícia para os pobres. Ele é o Deus Conosco! Ele vem para nos salvar. Nasce o Deus da Vida e nos traz a vida de Deus. Há dois mil anos, as portas e os corações se fecharam, mas foi uma gruta o lugar em que Jesus nasceu.

Como é difícil reconhecer o rosto de Cristo no jeito que Ele vem! Seu silêncio é abafado pelo barulho. Sua simplicidade é oculta pela ostentação e pelas aparências das festas de consumo e gastos absurdos, de presentes e enfeites, de bolos e bebidas caras… Ele vem para quem o acolhe com esperança e alegria, com fé e devoção, com amor e compaixão.

É preciso deixar o Deus menino crescer. Não basta ficar só na frágil imagem de gesso, do presépio. Jesus quer nascer dentro de nós e na pessoa de cada um de nossos irmãos.

Cada encontro nosso deve ser sinal de boa notícia: sinal de alegria, no acolhimento dos irmãos, na reconciliação e na valorização dos pequenos.

O Verbo se fez carne e veio habitar entre nós! O Pai ama tanto os homens e quer que eles se amem entre si. Ele veio para nos dar o exemplo, para que sigamos os seus passos.

O Verbo veio como Luz nas trevas. Entre os homens imersos no pecado surgiu um homem novo que iniciou uma nova criação. Essa Luz não foi recebida de forma pacífica no mundo. O Evangelho de hoje nos fala da luta áspera entre a Luz vinda do céu e as trevas que ainda envolvem o mundo. Trata-se das forças do mal que se chamam pecado, egoísmo, exploração, opressão. A Luz luta contra essas trevas sem conseguir aniquilá-las imediatamente; mas as trevas também não conseguem apagá-la. Esta luta continuará até a plena vitória da Luz, vitória que já está garantida pela Páscoa de Cristo.

Feliz Natal! Celebremos o Nascimento de Cristo: algo de novo deve nascer também dentro de nós, um Natal cheio de Amor e de Paz para todos!

Dom Antonio Emidio Vilar, sdb
Bispo Diocesano