Vº Domingo do Tempo Comum: O CHAMADO

Deus chama pessoas e as envia para realizar seus planos, como fez com Isaías, Pedro e Paulo:

Em Isaías 6,1-8 Deus chama o profeta quando fazia oração no templo. Ele se diz pequeno e indigno, incapaz de se comprometer. Um anjo lhe toca os lábios com brasa e purifica-o. Deus então pergunta: Quem vou enviar? Isaías, então se dispõe e aceita: Eis-me aqui, envia-me!

Toda vocação começa com a iniciativa é de Deus que me chama assim como sou: Não sou capaz! Não sou digno! Mas, se me disponho, Deus me capacita para ir e produzir frutos.

ICor 15,1-11 Paulo é chamado e se vê como último dos apóstolos, um abortivo. Mas em seu encontro com Cristo no caminho de Damasco, diz: Senhor, que queres que eu faça?

Lc 5,1-11 é Pedro, o primeiro dos apóstolos. De sua barca Jesus fala ao povo. Jesus o convida a pescar. Pedro confia em sua palavra e a pesca milagrosa acontece. Diante do prodígio, Pedro se assusta, mas Jesus o convida: Doravante, serás pescador de gente. E ele com os seus companheiros aceitam: Largam tudo e seguem Jesus.

Isto é ser cristão: 1) Estar com Jesus no barco (comunidade) de onde Jesus fala ao mundo.

2) Escutar e fazer o que Jesus diz, mesmo diante do absurdo: Porque tu o dizes, lançarei as redes.

3) Reconhecer Jesus como Senhor: Para Pedro a Palavra de Jesus é gera vida.

4) Aceitar a missão que Jesus propõe: Ser pescador de gente, continuar sua obra salvadora.

5) Deixar tudo e seguir Jesus na doação total é o sinal dos que seguem seu Senhor e Mestre.

Vejamos os detalhes: 1) Jesus, expulso da sinagoga, proclama a Palavra da Barca de Pedro, a comunidade cristã. Embora cheia de pecadores, é da barca que ecoa a Sua voz.

2) O Anúncio da Palavra acontece em dia de semana: no trabalho, não no sábado. A Palavra de Deus deve ser anunciada sempre e em todos os lugares.

3) Avança para águas mais profundas. Os novos pescadores superam a rotina pastoral, agarrada às margens que não dão mais peixe! É preciso buscar um novo jeito de pescar.

4) Pedro conduz a barca para o lugar indicado e Jesus lhe diz: Serás pescador de homens. A ele é confiado um ministério especial na Igreja que navega nos mares da história.

5) A Pesca milagrosa não é resultado da habilidade de Pedro, mas obra da Palavra de Deus. Se o trabalho não produz fruto, é bom se perguntar se estou pescando por minha conta…

6) A Missão é ser pescador de gente: Jesus escolhe pessoas simples para missão tão grande. Deus não olha qualidades humanas, mas a doação.

7) Essa Missão é confiada a toda a Comunidade, apesar de suas limitações. Deus só quer a disponibilidade em acolher o seu convite e deixar tudo.

Deus nos chama a ser profetas como Isaías e pescadores de homens como Pedro. Ele nos chama por meio das mediações da comunidade. É difícil a missão de convidar, pois pode acontecer que quem pode não quer, e quem quer a comunidade não aprova!

O que vale é a generosidade de Isaías: Eis-me aqui! Envia-me!, a adesão de Paulo: Senhor, que queres que eu faça?, a disponibilidade dos Apóstolos: Largaram tudo e o seguiram!

Somos todos pecadores. Não podemos confiar demais em nós ou nos esquecer da ação de Deus em nós. Se confiarmos na força da Palavra de Deus e tivermos a coragem de deixar tudo, a pesca milagrosa acontece ainda hoje.

Cristo hoje precisa de pescadores de gente. Ele precisa de nós e nos chama!

Dom Antonio Emidio Vilar, sdb
Bispo Diocesano