Comissão de Liturgia da diocese ministrou durante o mês de maio formações litúrgicas

Durante o mês de maio, a Comissão Diocesana para a Liturgia realizou em dez regiões pastorais uma formação anual com o objetivo de ajudar todo o Povo de Deus fazendo com que busquem uma participação ativa nas celebrações litúrgicas da Igreja. As formações foram encerradas na noite desta Quarta-feira (29).

Foi um momento de comunhão e partilha com todo o povo de nossa Igreja Particular, uma vez que nos encontros formativos se fizeram presentes leigos e leigas, consagradas, religiosas e religiosos, diáconos e presbíteros.

Neste ano foi estudado o Sacramento do Matrimônio em seu aspecto teológico, bíblico, celebrativo e canônico. Tivemos a oportunidade de compreender o sentido e o fundamento teológico do casamento cristão que acontece respeitando a liberdade e a vontade de ambas as partes que os contraem, ordenado para o bem dos cônjuges com base na fidelidade e unidade indissolúvel, mas também em vista dos filhos que virão desta união.

Revisitando as páginas da Sagrada Escritura tivemos a oportunidade de ver como que a união entre homem e mulher foi desenvolvida no Antigo Testamento, tendo como pressuposto a possibilidade de ambos saírem da solidão e encontrarem um companheiro para a sua vida. Posteriormente, lançando um olhar para o Novo Testamento, pudemos observar as correções feitas por Jesus Cristo na união matrimonial, e o pensamento desenvolvido por Paulo em suas cartas (1Cor e Ef).

Em seguida a formação procurou compreender a forma com a qual a Igreja celebrou o sacramento do Matrimônio em seus 2000 mil anos de história, que foram responsáveis pela construção ritual elaborada pela reforma litúrgica promovida pelo Concílio Vaticano II.

Ao todo cerca de 500 pessoas puderam acompanhar as formações em todas as regiões pastorais. Sendo que, boa parte das paróquias estavam representadas, atingindo leigos que trabalham com a preparação da liturgia, ministros extraordinários da Sagrada Comunhão, salmistas, catequistas, membros da Pastoral Familiar, secretárias paroquias, grupos que auxiliam na preparação dos noivos e das celebrações matrimoniais, entre outras pastorais, movimentos e comunidades de vida.

Agradeço ao apoio prestado por todo o clero, seja acolhendo a formação em suas paróquias, seja no envio dos leigos visando a formação teológica e litúrgica de nosso povo. Aproveito a oportunidade para agradecer também ao padre Richard Strazza da Silva, que como Assessor da Comissão Diocesana para a Liturgia, que elaborou a apostila trabalhada na formação.

Reforço o convite para que nossas comunidades continuem o processo formativo de nosso Povo de Deus através das formações oferecidas pela nossa Diocese e paróquias. Para tanto, recordo que a formação prevista no calendário diocesano para o dia 22 de setembro não ocorrerá.

Deste vez estaremos em comunhão com a Semana Teológica organizada pela Escola Diocesana de Teologia, para assim estreitarmos laços de comunhão com as demais instancias diocesanas e caminhar rumo a uma pastoral de conjunto em nossa Igreja Particular.

Padre Rogério Ramazotti Calelo
Mestre de Cerimônias e Coordenador da Comissão Diocesana para a Liturgia