XXI Domingo do Tempo Comum: Porta Estreita

A Salvação é dom que Deus oferece a todos, mas a porta para entrar no Reino é estreita.

Is66,18-21: O Profeta fala que Deus dá a salvação a todos: Eu virei para reunir os homens de todos os Povos; eles virão e verão a minha glória. E acrescenta: Escolherei estrangeiros devotos ao meu nome e os enviarei como missionários para anunciar a minha salvação.

Hb12,5-7.11-13 diz que tem a Salvação quem se deixa guiar por Deus, e se deixa corrigir por Ele se sair do caminho para que não perca e chegue à meta, a herança reservada a seus filhos.

Lc13,22-30: O caminho da salvação. Os judeus pensavam que só o povo de Israel se salvaria e perguntam a Jesus: São muitos os que se salvam? Jesus não responde com o número dos que se salvam. Prefere falar do caminho para a salvação. O banquete do Reino é para todos. Mas, não há entrada garantida ou bilhete reservado e a porta é estreita.

Usa uma parábola: Um Senhor dá um banquete. Todos podem participar de graça! Todos tentam entrar. Alguns passam, outros não. A porta se fecha. Quem está dentro? Patriarcas, profetas, uma multidão incontável vinda de todos os lados.

Quem está fora? Quem conheceu o Senhor e quer entrar de qualquer jeito, com seus motivos: Comemos e bebemos contigo e tu ensinaste em nossas praças. O Senhor não abre a porta! Manda-os embora. Não basta o privilégio de ser do povo eleito. Aos convencidos de ter salvação garantida, conclui: Não vos conheço!

A Salvação é oferecida para todos, raça, condição social, econômica ou religiosa. Deus dá a Salvação gratuita. Nossa resposta é o compromisso com os valores do Evangelho. Basta acolher essa oferta, aderir a Jesus e entrar pela porta estreita. Muitos não querem a porta estreita, mas uma felicidade do poder, do dinheiro, do sucesso passageiro.

Passar pela porta estreita exige duas coisas: Desfazer-se de tanta coisa desnecessária. Tornar-se pequeno, simples, servidor, como criança: Quem não se fizer como criança não terá lugar no reino de Deus. Os gordos e grandes não passam. Ser cristão não é mágica. Salvação é fruto do esforço humano ao dom de Deus. Para salvar-se não basta o Batismo. É preciso entrar pela porta estreita da fidelidade à mensagem de Cristo e do Evangelho.

Naquela hora não há desculpas: Sou católico desde criança. Vou à missa todo domingo, confesso sempre, pago o dízimo, ajudo a Igreja. Sou amigo do Padre. Fiz cursilho, seminário da RCC. Sou membro do Apostolado… Então haverá surpresa: Não sei de onde vocês são! Afastem-se de mim! Há últimos que serão primeiros e primeiros que serão últimos. Estranhos entrando na glória e praticantes excluídos do banquete…

Olhar só as exigências de entrar pela porta estreita nos inquieta. Mas sabemos que Deus é bondade e misericórdia. Cristo nos garante: Eu sou a porta, quem entrar por mim, será salvo. (Jo 10,9) E Paulo nos consola: É vontade de Deus que todos os homens se salvem, e todos cheguem ao conhecimento da verdade. (1Tm 2,4) A porta é estreita, mas está aberta…

No domingo dos leigos e catequistas agradecemos seu serviço de educação à fé e amor.

Como sal da terra, os leigos levam o sabor do amor às realidades em que vivem.

Como luz do mundo, iluminam com a Luz da Fé através da Palavra e do Testemunho.

Dom Antonio Emidio Vilar, sdb
Bispo Diocesano