XXIII Domingo do Tempo Comum: O seguimento de Jesus

Neste mês da Bíblia, ouçamos a Palavra de Deus, luz em nosso caminho. Hoje, ela nos fala do Seguimento de Jesus e suas exigências. Não é um caminho fácil. Exige renúncia.

Em Sb 9,13-19 temosa oração de Salomão, rezada pelos judeus para iluminar a fé no mundo pagão em que viviam. Ela mostra que a verdadeira felicidade está em Deus.

Em Fm 9b-10.12.17, Paulo, seguidor de Jesus, pede em favor de Onésimo, escravo fugitivo, a Filêmon, seu dono, para que o receba não mais como escravo, mas como irmão.

Em Lc 14,25-33 vemos o Caminho do Discípulo. Jesus está a caminho de Jerusalém, onde morrerá na Cruz. O Povo, atraído por sua pessoa, o segue. Mas Cristo não é um demagogo que faz promessas fáceis para atrair multidões. Ele sabe que entre eles há: Bons, que querem a boa palavra e buscam sinceramente o Messias; há Curiosos que buscam novidade; há Interesseiros, desejosos de participar da glória e da fama; há Inimigos à espera de uma ocasião para acusá-lo e condená-lo.

Sem medo de perder adeptos, Jesus aponta 3 condições para segui-Lo:  

1. Desapego afetivo: Ao falar odiar pai, mãe e até a própria vida, Jesus não quer dizer aqui, rejeitar os sagrados laços familiares, mas, deixá-los, e priorizar os valores do Reino.

2. Disponibilidade em carregar a Cruz:Quem não carrega a sua cruz e não caminha atrás de mim, não pode ser meu discípulo. Cruz é a imagem que sintetiza a vida de Cristo. O Discípulo é chamado a imitar o Mestre.

3. Renúncia aos bens materiais:Viver para os bens materiais não dá espaço para Deus, nem à partilha e solidariedade com os irmãos. O discípulo renuncia ao que tem.  Seguir o Mestre não é atitude passageira, no entusiasmo: é decisão madura e coerente, até o fim. Duas parábolas o ilustram: a torre a construir, e a guerra a conduzir. É preciso planejar, e dedicar-se cada dia na vida cristã. O Povo não deve se deixar levar pelo entusiasmo, mas calcular bem, se está em condições de perseverar.

O seguimento de Cristo é aceitar Jesus e sua Cruz. Não é o caminho fácil onde cabe tudo. Pastoral não é facilitar tudo. Ela tem exigência! A maioria do povo se diz cristão, seguidor de Cristo, nos Sacramentos, nos valores de Deus e da Fé, mas a vivência cristã deixa a desejar. Ao ver a igreja lotada, vem a pergunta: O que leva as pessoas à igreja? Participam de festas, procissões, romarias, mas estão conscientes do que a fé cristã exige? O Evangelho de hoje o que diz? Cristo está mais interessado no número, ou na qualidade?

Há dois tipos de Religião:

As reveladas, com a Bíblia, em que Deus se revela e nós aceitamos o que nos propõe.

As criadas, inventadas pelos homens, para satisfazer a seu modo de pensar e de agir.

Qual religião realiza o Plano de Deus? Uma religião mais fácil e atraente e menos fiel à proposta de Cristo? Ser verdadeiros Discípulos de Cristo é aceitar o seu caminho duro e exigente. É o que o evangelho de hoje nos propõe!

Nesse mês da Bíblia, valorizemos ainda mais a Palavra de Deus, dedicando-lhe um tempo especial dentro do nosso dia, para a Leitura Orante da Bíblia.

Dom Antonio Emidio Vilar, sdb
Bispo Diocesano