Nota de falecimento

Com pesar comunicamos o falecimento de Monsenhor Décio Ravagnani, na manhã desta quinta-feira, 02 de Abril.
Monsenhor Décio faleceu aos 76 anos, estava hospitalizado desde o dia 16 de Março, na UTI do Hospital Unimed da Grande Florianópolis com pneumonia, agravando a Fibrose Pulmonar que o vitimou.

CONHEÇA QUEM FOI O MONSENHOR DÉCIO:

O Monsenhor Décio Ravagnani é natural de Mogi Guaçu – SP, nascido em 12 de março de 1944, exerceu o ministério presbiteral, na Diocese de São João da Boa Vista nas cidades de Vargem Grande do Sul, São João da Boa Vista, Tambaú e Espírito Santo do Pinhal; na Arquidiocese de Ribeirão Preto no Distrito do Bonfim Paulista; na Arquidiocese de Campinas na cidade de Hortolândia.

Atualmente estava residindo em Peruíbe, Diocese de Santos.

Nascido no seio de uma família profundamente católica e de grande atuação na vida da Igreja, desde a tenra idade deu sinais de vocação sacerdotal. Ingressou no seminário menor de Ribeirão Preto, formou-se em Pedagogia na Faculdade de Ciências e Letras de São José do Rio Pardo e Teologia no Seminário Central do Ipiranga SP.

INFORMAÇÕES DO VELÓRIO E SEPULTAMENTO:
(Atualizado 02/04, às 16h27)

O carro funerário com o corpo do Monsenhor Décio sairá de Florianópolis à noite desta quinta, 02/04/2020.
O corpo será acolhido na Capela (matriz da Paróquia N. Sra. do Rosário) de Mogi Guaçu, pela manhã.
A saída do funeral será a partir das 9h, rumo ao Cemitério da Praça da Bíblia.
Ele será sepultado junto aos seus pais, com era a sua vontade.
Não haverá Missa na Capela devido aos cuidados da quarentena, para não ter aglomeração. A bênção de exéquias será junto ao túmulo, simples.

Não haverá Missa, por isso pedimos a gentileza de que os padres em sua Missa do dia, seja em sufrágio do Monsenhor Décio. Por um mês, favor por a intenção das Missas por ele, também.

Que o Senhor Ressuscitado, aquele que venceu a morte, o receba no céu.

“Disse-lhe Jesus: Eu sou a ressurreição e a vida; quem crê em mim, ainda que esteja morto, viverá; e todo aquele que vive, e crê em mim , nunca morrerá!” (Jo 11, 25-26)