PADRE REGINALDO CARREIRA RECEBE COMENDA EM HOMENAGEM AO PE. GEORGE PETER JEPSEN

Na noite do dia 20 de novembro, em que nossa Diocese celebrou seu Jubileu de Diamante na Catedral, Dom Vilar entregou a Comenda “Dom Tomás Vaquero” em homenagem ao padre George Peter Jepsen, que partiu para a casa do Pai no dia 13 desse mês. Pe. Reginaldo Carreira recebeu a comenda, representando os presbíteros enviados ao seminário pelo padre George.

George Peter Jepsen nasceu no dia 18 de maio de 1933, em Alameda, Estado da Califórnia, Estados Unidos. Filho de Ralph Matessen Jepsen e Elsie Angelina Queriolo, depois de seus estudos elementares em Alameda, foi convocado e serviu na Guerra da Coreia, de 25 de junho de 1950 a 27 de julho de 1953, no contexto macro da Guerra Fria.

Fez graduação em Psicologia Social pela Universidade São Francisco de San Francisco, Califórnia, e graduação em Filosofia, pela Universidade de Belmont, em Carolina do Norte, EUA. Sua graduação em teologia foi pela Universidade Católica da América, em Washington. Foi ordenado diácono e sacerdote por Dom José Damase Laberge, OFM, Vigário Apostólico de San José de Amazonas (Peru). Sua ordenação sacerdotal foi em 31 de Julho de 1965, na Capela Jesuíta, em Washington. Era padre ligado à Sociedade dos Missionários dos Santos Apóstolos. Veio para o Brasil pouco tempo depois de sua ordenação, com a missão de abrir uma casa dos Missionários dos Santos Apóstolos na cidade de Campinas-SP, sendo assim o pioneiro de sua Comunidade Religiosa no Brasil.

Foi pároco da Paróquia Nossa Senhora Aparecidinha, em Campinas; da Paróquia São Judas Tadeu, em Itapira, foi membro do Conselho Geral dos Missionários dos Santos Apóstolos nos Estados Unidos. Voltando ao Brasil, assumiu a Paróquia Nossa Senhora das Brotas, em Lindóia. Em 1983 deu-se a sua transferência para a Diocese de São João da Boa Vista. Trabalhou, em 1983 e 1984, como Vigário Paroquial da Paróquia Nossa Senhora do Rosário, em Mogi Guaçu. Em 08 de outubro de 1984, tomou posse como 23° pároco da Paróquia Senhor Bom Jesus, em Aguaí-SP.

Em nossa Diocese, foi coordenador diocesano da Pastoral do Mundo do Trabalho e foi professor, de 1992 a 2010, no Seminário Diocesano Coração de Maria, em São João da Boa Vista, tendo lecionado Espiritualidade, História da Igreja, História das Religiões, Antropologia Cultural e Estética. Foi também diretor espiritual no Seminário São João Maria Vianney.

Como pároco da Paróquia do Senhor Bom Jesus de Aguaí, Pe. George foi o grande incentivador das comunidades eclesiais, hoje presentes em todos os bairros da cidade, promovendo a vida de fé e contribuindo na promoção social dos que habitam os bairros. Também acolheu e incentivou os diversos movimentos eclesiais e pastorais na Paróquia. Foi marcante, em seu ministério, o zelo pastoral e o espaço que deu à participação dos leigos e leigas, adultos e jovens, no trabalho pastoral da Igreja.

Em Aguaí, foi ainda membro do Conselho Municipal de Entorpecentes. Em 18 de dezembro de 2011, tornou-se Vigário Paroquial da Paróquia Senhor Bom Jesus de Aguaí, por estar com a idade avançada e a saúde se debilitando gradativamente. No dia 31 de julho de 2015, celebrou 50 anos de Ordenação Presbiteral em Solene Eucaristia, presidida pelo bispo diocesano, Dom David Dias Pimentel, que reuniu toda a Diocese de São João da Boa Vista no Clube de Campo de Aguaí. Na ocasião, Pe. George já estava em cadeira de rodas e sofrendo do mal de Alzheimer.

A Diocese de São João da Boa Vista agradece ao Bom Jesus toda experiência vivida com o Padre George e recorda, com essa homenagem, todos os padres, missionários e religiosos que ajudaram na nossa evangelização ao longo desses sessenta anos.

 


Artigos Recentes