SOLENIDADE DE SANTA MARIA, MÃE DE DEUS

Iniciamos o Ano Novo com a Solenidade da Santa Mãe de Deus. Nasceu Jesus, a nossa Paz. Com o SIM de Maria, Deus nos deu o seu Filho Jesus, Deus que Salva. Hoje é o Dia da Paz Mundial. Celebramos o primeiro dia do ano 2021, invocando as bênçãos de Deus, a sua Paz.

O livro dos Números (6,22-27) diz que a bênção de Deus e sua presença nos dará vida plena. Esta bênção era usada no Templo de Jerusalém, no final das celebrações litúrgicas, para abençoar o Povo que ia para casa: “O Senhor te abençoe e te guarde! O Senhor faça brilhar sobre ti a sua face, e se compadeça de ti! O Senhor volte para ti o seu rosto e te dê a Paz”. Deus, com sua Bênção e sua presença, é fonte de paz para o Ano Novo.
Paulo aos Gálatas (Gl 4,4-7) fala do amor de Deus, que enviou seu Filho para nos libertar da escravidão e nos tornar seus filhos. Cristo se faz humano para nos tornar divinos. Assim, como filhos livres e amados, podemos chamar a Deus abbá (papai), adotados como seus filhos amados.
Lucas, em em seu Evangelho (Lc 2,16-21), mostra Maria na visita dos pastores a meditar no coração o que falam do Messias. Vemos aqui o menino e sua missão: Jesus é o Messias libertador, enviado a trazer a paz. Os pastores são os escolhidos, classe marginalizada, impura, pecadora e distante da Salvação. A boa nova de Jesus é dirigida a quem era excluído, condenado, pois Deus os ama, conta com eles e os chama a fazer parte da sua família. Eles correm ao encontro do menino ao receber a boa nova do nascimento do salvador. Os pobres e marginalizados esperam ansiosos a salvação. Esta disponibilidade de coração é o que Deus pede. Eles glorificam e louvam a Deus por tudo o que viram e ouviram, e a alegria muda-se em ação de graças. Depois, correm para anunciar aos outros esta alegria e todos os que os escutam ficam admirados.
A Atitude de Maria é de conservar estas palavras, meditando-as no seu coração. Maria é capaz de se maravilhar com Deus que mostra gestos de amor pela humanidade. A Maternidade de Maria não termina em Belém, vai até a Cruz e se espalha hoje por toda a terra.
Além da meditação sobre os fatos, vemos a missão dos pastores de anunciar a salvação de Jesus. Meditar e anunciar são atitudes essenciais na vida cristã.
O Papa Francisco na mensagem para este 54º Dia Mundial da Paz nos dá o tema: “A cultura do cuidado como percurso para a paz”. A cultura do cuidado visa erradicar a cultura da indiferença, do descarte e do conflito. Ao terminar o Ano de 2020 com suas crises e provações da Pandemia, da migração, das guerras e desequilíbrios sociais, esta mensagem nos convida ao cuidado para a promoção da dignidade da pessoa humana, a solicitude pelo bem comum, a solidariedade com os pobres e indefesos e a salvaguarda da criação.

Que a Santa Mãe de Deus, que com José cuidou de Jesus, o Bom Pastor e Bom Samaritano da Humanidade, nos ensine a servir e a cuidar, como fez ao visitar Isabel, quando cuidou dos noivos e dos convivas nas Bodas de Caná, quando se pôs de pé diante da Cruz de Jesus, sempre vigilante, a Mãe da Dores, a Consoladora dos aflitos, a Rainha da Paz.

Dom Antonio Emidio Vilar, SDB


Artigos Recentes