O PROFETA

O profetismo é uma forte experiência bíblica. Os profetas, homens de Deus, surgem nos grandes momentos de crise e transição. Eles sabem ler os sinais dos tempos e, em sintonia com Deus, animam a fé do povo e anunciam novos caminhos. Deus é seu ponto de partida e de chegada. Deus escolhe, chama e envia o profeta para guiar o povo de Deus com a sua Palavra viva.

O livro do Deuteronômio
(Dt 18,15-20) anuncia a vinda de um grande Profeta que falará aos homens em nome de Deus. Moisés é modelo de Profeta: Deus o chama e o envia. Sua mensagem é o que Deus lhe diz. Moisés anuncia a vontade divina da lei do Sinai. Ele é o intérprete da Lei, o intermediário entre Deus e os homens, que vigia e promove a fidelidade à Aliança. Moisés conscientiza o povo da situação de opressão em que vivia, liberta-o e caminha com ele até a terra Prometida. Daí surge o duplo dever: o povo, de escutar o profeta: Eu pedirei contas a quem não escutar; e o Profeta, de ser fiel a Deus que diz: Porei minhas palavras em sua boca e lhes falará tudo o que eu ordenar.

Aos Coríntios (1Cor 7,32-35) Paulo fala como um profeta, orientando a comunidade a se libertar do excesso de preocupações cotidianas, que impedem de servir ao Senhor com dedicação.

O Evangelho de Marcos (Mc 1,21-28) aponta Jesus como o Profeta esperado: num sábado, Ele vai à sinagoga de Cafarnaum, acompanhado dos discípulos e se revela como Messias-Libertador. Realiza o primeiro milagre e começa a ensinar. Não diz o que Jesus ensina, mas o efeito da pregação: Todos se maravilhavam. O que é isso? Um ensinamento novo dado com autoridade. Até os espíritos impuros lhe obedecem. Ele tem um jeito novo de ensinar. Não fala a Palavra de Deus como os rabinos. A sua mensagem é nova e é anunciada com autoridade: É a Palavra definitiva de Deus. A autoridade de Jesus se revela em suas Palavras e Ações concretas, pois liberta o homem dos males que o dominam. Diante das palavras e dos milagres de Jesus, o povo percebe que Ele é o profeta prometido por Moisés: E a fama de Jesus se espalha por toda parte.

Este Evangelho nos traz duas Verdades:

  1. Nossa relação com Jesus é de escuta de sua palavra e sua prática.

  2. O cristão é profeta por vocação: com a palavra e com as obras ele revela os caminhos de Deus e condena o que se opõe ao Reino que Jesus anunciou.

Hoje, há tanta palavra vazia sem autoridade: TV, rádio, redes sociais, políticos, artistas, escola, religião, seitas. Há fake News, muita opressão e superficialidade nessas falas. Mas nós cremos que só Jesus fala com autoridade, com sua Palavra que liberta, transforma e dá Vida. Nós somos chamados a ter a autoridade de Jesus, com a missão de anunciar a Palavra e dar testemunho de Jesus. Isso vale para ministros de Deus, e vale para pais, professores e autoridades em geral. A quem diz: Eu falo, mas não adianta, não me escutam, convém lembrar que a autoridade não vem das palavras, mas se conquista com uma autêntica vivência humana e cristã.

Dom Antonio Emidio Vilar, SDB

 


Artigos Recentes