O Reino cresce silenciosamente

Jesus semeia o Reino com sua palavra, fala em parábolas para que as pessoas mais simples compreendam seu ensinamento, sintam-se incluídas no plano amoroso de Deus e também protagonistas da história e destinatários do amor do Pai.

O Reino de Deus cresce como a semente lançada na terra que, enterrada, some, desaparece, “morre” para depois frutificar em uma nova planta bela e frondosa. Sem fazer muito alarde, gritaria nem propaganda, o Reino de Deus vai crescendo silenciosamente, qual semente debaixo da terra. Os sinais do Reino nos dasafiam a “acreditar” no bem que devemos e podemos praticar. O bem não tem pressa porque ele se enraíza, produz bondade para muitos tempos, como a árvore plantada a beira d’água que dá frutos o ano todo. O mal, as maldades têm pressa porque, não tendo raízes, precisam ser vistas, precisam assustar para tentar desacreditar o bem que é a única vacina contra os males da mentira, da intolerância, da ignorância diplomada e ostensiva. O bem não entra em luta contra o mal, o bem continua a ser e realizar sua missão de “ser” e “fazer” os sinais do Reino acontecer; se uma sementezinha miúda como a da mostarda pode fazer brotar uma árvore que abriga pássaros e dá uma boa sombra, o bem que nós praticamos servirá para construir um novo modo de viver, no qual as pessoas poderão se “ver” e “viver” como irmãos e irmãs, apesar das diferenças e dos pensamentos diversos.

O Reino de Deus é de amor, de esperança, de fraternidade, amizade, paz e alegria. E pequenos gestos de afeição, carinho, caridade e cuidado revelam o vigor e a força “secreta” do Reino entre nós.

         Às vezes temos a impressão de que nos afogamos em meio a notícias negativas que têm a clara intenção de desmotivar, desanimar as pessoas a seguir em frente na prática do bem. Uma palavra de conforto, um gesto de carinho, até um sorriso por debaixo da máscara, mas perceptível pelo olhar, transformam o deserto de hoje em um inacreditável oásis.

         Vivemos de esperança que gera em nós a confiança em Deus que está conosco e transforma a nossa vida; a árvore seca e sem esperança Ele transforma numa árvore exuberante de vida! Se nossa vida está se ânimo, Deus nos renova, encoraja nosso coração, semeia em nós a alegria que nada e ninguém podem nos tirar. Não tememos as dificuldades nem caras amarradas; único medo mesmo é de “desagradar a Deus”!

         Façamos a experiência de viver a “paciência” de Deus que semeia o seu Reino, espera a semente brotar, se alegra com as primeiras folhas e cuida para que bons frutos apareçam. Esse é seu desejo para nós. Por mais que a violência, mentira, indiferença pareçam dar as cartas, porque produzem um estrago fenomenal, o Reino cresce silenciosamente, quase anônimo, como a semente lançada no campo do mundo.

          O Reino de Deus cresce silenciosamente, não se ostenta nem faz alarde. Traz consigo a força que vence o mal: o amor!

Pe. João Paulo Ferreira Ielo


Artigos Recentes