Servir e dar a vida

O Evangelho deste domingo nos realça a face humana de Jesus, sua magistral aula para ensinar que ambição e mesquinhez não combinam com o Reino que Ele inaugurou. João e Tiago demonstram a ambição pelos primeiros lugares, querem destaque para mandar, querem se sobressair aos outros que também desejam, mas não tem coragem de se manifestar. João e Tiago, os “filhos do trovão”, exigiam maior vigilância, e talvez por isso Jesus os tinha mais próximos de si.

Ao pedido dos dois irmãos por um lugar de mando, Jesus reponde com um desafio, o seu Batismo e seu cálice, ou seja, a sua Paixão! Propõe a eles o caminho do calvário e eles “topam”, contudo não lhes promete nem garante destaque no seu Reino.

Aos outro dez que se mordiam de “raiva” e nutriam as mesmas ambições de glória, Jesus ensina que no Reino de Deus, tomam parte aqueles que servem e amam. No Reino de Deus, ninguém “toma o poder” para si ou para seus amigos; no Reino de Deus, mais importante é quem serve mais, e servir não é questão de “marketing”, de aparência e sim de prática sincera da caridade, do despego e sem buscar nenhum tipo de reconhecimento público.

Os tiranos tomam poder para si e beneficiam seus lacaios, bajuladores… O Reino de Deus não  admite tirania pois é o Reino dos que servem seus irmãos e cujo modelo é o “Servo de Yahweh”, Jesus que deu a sua vida para o nosso resgate, servir é saber tomar o último lugar, trabalhar a favor da vida das pessoas, ser a feição da
misericórdia de Deus onde nós vivemos.

Nossas comunidades não precisam de “mandões”, mas de servidores comprometidos com o Evangelho da vida. Quem busca poder, quem só gosta de aparecer e mandar, não sabe amar; quem se preocupa com o lugar que ocupa, não se ocupa em fazer o bem para os irmãos.

O “Filho do Homem”, Jesus, veio servir; não veio para ser “dono” nem chefe. Veio entregar a sua vida e assim ensinar que não se serve sem amar. Servir e dar a vida, servir ao povo e aos irmãos. “Quem quiser ser grande, seja o que mais serve seus irmãos”. (Mc 10,43).

Pe. João Paulo Ferreira Ielo


Artigos Recentes