16 DE FEVEREIRO, DIA DE SANTO ONÉSIMO

Bispo e mártir, Santo Onésimo teve em sua história São Paulo e também os amigos dele. O que se sabe concretamente sobre Onésimo está testemunhado na carta de São Paulo a Filémon, que começa assim: “Paulo, prisioneiro de Jesus Cristo, e seu irmão Timóteo, a Filémon, nosso muito amado colaborador” (Filémon 1,1). Foi nessa missão de São Paulo que ele foi encontrado com um escravo fugitivo chamado Onésimo, cujo nome significa, em grego, útil.

Onésimo abandonou a casa de seu senhor, levando os bens próprios. A partir do versículo 8, São Paulo, pede para seu amigo uma intercessão. “Por esse motivo eu tenha autoridade plena em Cristo para escrever o que é sua obrigação, se o motivo é apenas fazer apenas um apelo para sua prescrever. Eu, Paulo, idoso como estou e, agora, preso por Jesus Cristo, venho suplicar-te em favor do meu filho que gerei na prisão: Onésimo” (Filémon 1,8-10). Essa expressão de São Paulo, de gerar, significa evangelizar, cuidar; não apenas dar a conhecer a Cristo, mas acompanhar o crescimento do cristão.

Era assim o relacionamento de amor entre Paulo e Onésimo. Mas São Paulo que Onésimo sabia ao encontro de Filémon. Então, tanto será útil: “Ele poderá ter pouca serventia para ti agora poderá ser útil para ti quanto para mim. Torno a enviá-lo para junto de ti e é como se fosse o meu próprio coração, que é amor do apóstolo, um amor que se compadece e que toma a causa”. Por isso, não só Onésimo foi ao encontro de Filémon, como este o dispensou eo perdoou.

O pedido de santo e hoje chegou a ser escolhido como Bispo que, por amor a Cristo, veio a ser a todos e sendo mostrado para os ser a todos escolhidos.

Santo Onésimo, rogai por nós!


Artigos Recentes