Quem me ama guarda a minha Palavra | VI domingo de Páscoa C

     A Sagrada liturgia nos encaminha para celebrar a Ascenção do Senhor e a grande festa da Igreja que é o Pentecostes. O texto do Evangelho deste domingo nos apresenta o desejo do coração do Senhor e a prática do seu mandamento do amor.

      “Quem me ama, guarda a minha Palavra!” Guardar a Palavra de Jesus não é o mesmo que reter na memória, decorar, muito pelo contrário, é guardar no mais íntimo de nós, em nosso “coração”. Só recordamos os que amamos; ou como dizem os professores “quem decora não aprende”.

      Os que amam o Senhor são aqueles que buscam colocar em prática o seu Evangelho, não repetem a Escritura da boca para fora, e sim tudo fazem para praticar o que escutam do próprio Cristo que lhes fala por meio da Palavra proclamada. Somente quem ama o Senhor o acolhe e guarda a sua Palavra, torna-se casa que acolhe o que o Senhor ensina.

      O Espírito Santo prometido por Jesus nos ajuda e nos revela os mistérios do Reino de Deus. não precisamos querer saber e fazer tudo sozinhos; o Espírito Santo é a nossa ajuda, é o Paráclito!!

      Deixo-vos a Paz! “Shalom” é o desejo de Jesus; é muito mais que uma simples tranquilidade, mais que uma vida mansa. A Paz desejada por Jesus à sua Igreja e seus discípulos é consequência do amor do Pai, do Filho e do Espírito Santo morando em nós. Bem diferente do que se diz em nossos dias a respeito de paz; é muito mais do que pensava o império romano quando falava de paz, mas exterminava quem tivesse opinião diferente do imperador. A Paz do Cristo é respeito ao outro, respeito à vida, é diálogo, compreensão e compaixão.

      A Paz tão sonhada em nossos dias pode ser construída se verdadeiramente escolhermos a vida na paz; escolher a Paz e viver a Paz! Dentro de cada um de nós precisa nascer o desejo a vontade de construir e realizar a paz onde e com quem nós vivemos. Paz que é fruto da justiça, do amor, tolerância, afeto, reconciliação e perdão.

     A “minha paz eu vos dou”; não é qualquer trégua, mas a Paz do Cristo, Príncipe da Paz! É a vida do amor e no amor.

      Somos desafiados pelo Senhor a construir a sociedade da Paz, a extinguir as guerras e a colocar em prática o seu novo mandamento, o amor! A paz que sonhamos e desejamos para os povos e para o mundo vai começar pelo que carregamos em nosso coração.

Não perdemos nada com a Paz. Tudo pode ser perdido com a guerra”! (Papa Pio XII)

Mons. João Paulo Ferreira Ielo


Artigos Recentes